Loading...

PULSAÇÕES

A mostra “Pulsação” traz três séries do trabalho de Maria Eugênia Nabuco: Bordas, Corpo Prólogo Epílogo e At Home. São imagens construídas dentro de uma estética minimalista e revelam uma narrativa inacabada onde não há intenção puramente formal de uma escrita do nu. O corpo é um objeto preciso, real, circulando em cena e fechado em si mesmo. O isolamento é acentuado por um vazio quase palpável que parece dele se apoderar. A linguagem não linear é feita de estranhamento, de escansão, de borda, de onirismo. Não há artifícios na narrativa e o espaço do visível e do não visível é que vem fazer limite na cena.

A FOTÓGRAFA

Maria Eugênia Nabuco é fotógrafa e psicanalista franco brasileira residente em Paris nos últimos 30 anos, onde expôs, entre outros locais. Foi descoberta no Brasil durante o festival “Paraty em Foco” 2016. Seu trabalho, marcado por uma estética minimalista, revela uma narrativa inacabada, onde o corpo na sua relação com o espaço é um objeto preciso, real, circulando em cena. São imagens que suscitam leitura de um território denso, onde não há intenção puramente formal de uma escrita do nu.

Essa escrita é revelada na série “Corpo Prólogo Epílogo”, cujo fluxo das imagens mostra um corpo enigmático que se fragmenta diante dos olhos do expectador. A mesma linguagem estética aparece na série “At Home”, onde é mostrado em tons de intimidade um corpo fechado em si mesmo, isolado de qualquer outro elemento. O isolamento é acentuado por um vazio quase palpável que parece dele se apoderar. O cabelo tem aqui, efeito de pára-quedas. E, na série “Bordas”, o fluxo das imagens em luz natural, deixa ver a compacidade do corpo desidealizado na sua forma e sublinhado por um jogo de ângulos e curvas. A narração é sempre sem artifício e o espaço do visível e do não visível é que faz limite na cena. É uma linguagem feita de estranhamento, de escansão, de borda, de pulsação, de poesia, de onirismo. Um nada, um talvez ou um porque não? A intenção da artista é de reduzir o corpo ao essencial e de encontrar um ponto a partir do qual ele possa se exprimir. Os modelos são sempre pessoas da vida cotidiana que posam pela primeira vez.

A EXPOSIÇÃO

Exposição Pulsações, de Maria Eugênia Nabuco. De 26 de julho a 15 de agosto, de 11h00 às 18h00.

Abertura: 25 de julho de 2018, 18h00
Local: Retrato Espaço Cultural
Rua Santa Cristina, 06 • Santa Teresa • Rio de Janeiro

2018-12-27T21:29:52+00:00